Aplicativo simula efeito da bomba russa caso fosse lançada em Curitiba; saiba o que aconteceria


Um aplicativo simula os estragos de uma bomba nuclear e seus respectivos efeitos, como radiação, em qualquer região do planeta. De acordo com o APP BlastSim, se arma russa Tsar Bomb fosse lançada em Curitiba, na Praça Tiradentes, no marco zero da cidade, teria um poder de destruição enorme: capital e a região metropolitana atingidas.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é bomba-521x960.jpg.webp

Considerando a população de Curitiba em 2020, perderiam a vida instantaneamente aproximadamente 80.537 pessoas, com uma imensa bola de fogo.

Na sequência, num raio de mais de 2 mil quilômetros, haveria os efeitos da radiação. O calor da bomba seria sentido a mais de 3 mil km de distância, seria possível ouvir o estrondo a mais de 4 mil km e, por fim a bola de fogo seria de quase 200 metros.

Simulação com uma bomba maior, de 50.000 kt

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é bomba50.jpg.webp

Com uma bomba de 50.000 kt (a maior que existe), o número de vítimas estimadas seria de 2, 6 milhões.

Primeira versão da bomba foi criada nos anos de 1960

Tsar Bomb foi o nome dado à bomba de Hidrogênio, ou bomba termonuclear, RDS 220, fabricada pela União Soviética e testada em 30 de outubro de 1961. Com um potencial explosivo correspondente a 57 megatons, isto é, 57 megatoneladas (milhões de toneladas) de TNT (dinamite convencional), a Tsar Bomb foi a bomba atômica mais potente já criada.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Tsar_Bomba_-960x638.jpg.webp
Reprodução

Aplicativo já simulou 220 milhões de explosões

Fundado em 2012, app já simulou mais de 220 milhões de explosões. O criador da plataforma, Alex Wellerstein, disse que em um dia normal o site atinge, no máximo, 20 mil visitas, mas que nos últimos dias tem recebido mais de 150 mil pessoas.

Ultimas notícias