O fim da Itapemirim

Durante muitos anos, a Itapemirim, que nasceu em em 4 de julho de 1953, no Espírito Santo, com a linha Castelo – Cachoeiro de Itapemirim, foi líder no transporte rodoviário no país. A frota percorria, na época, apenas 100 mil quilômetros por mês. A expansão aconteceu na década de 1960, com a conquista das linhas da região Norte e Nordeste e do trecho Vitória – Rio de Janeiro.

A empresa ganhou também nova identidade visual, com destaque para a cor dos ônibus que ficaria conhecida como “amarelo Itapemirim”.Os famosos ônibus de três eixos, os Tribus, começaram a rodar em meados dos anos 70. Alguns anos depois, na década de 1980, tiveram início as operações que ligaram o Sudeste ao Norte e Nordeste do Brasil. Com a ampliação do serviço, a Viação Itapemirim decidiu montar a sua própria fábrica: eram produzidas 200 carrocerias por ano, para atender a demanda do período. Depois foi vendida e entrou em decadência.

Que culminou com a criação da Itapemirim Transportes aéreos, empresa que funcionou por poucos meses. Também o transporte rodoviário entrou em crise e foram suspenas várias linhas, como as que ligavam o Recife a várias cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte.

Ultimas notícias